Alceu Moreira é reconduzido à presidência do MDB-RS

Em Convenção Estadual, o MDB gaúcho reconduziu o deputado federal Alceu Moreira ao comando do partido no Rio Grande do Sul para o biênio 2019/2021. Foram 382 favoráveis, 8 brancos, 3 nulos e 12 contrários à chapa única apresentada. O diretório é formado por 71 membros titulares e 23 suplentes. Após o resultado, os novos dirigentes indicaram os 17 membros da Executiva Estadual:

Presidente: Alceu Moreira
1º Vice-presidente: Fábio Branco
2º Vice-presidente: Regina Perondi
3º Vice-presidente: Marco Alba
Secretário-geral: Gabriel Souza
Secretário-adjunto: Norton Soares
Tesoureiro: Luís Roberto Ponte
2º Tesoureiro: Guto Scherer
1º Vogal: Eliseu Padilha
2º Vogal: Vilmar Zanchin
3º Vogal: Giovani Feltes
4º Vogal: Ibsen Pinheiro
1º Suplente: Tiago Simon
2º Suplente: Paula Librelotto
3º Suplente: Tânia da Silva
4º Suplente: Patrícia Bazotti
Líder da Bancada

Mudar e Avançar

Coube ao secretário-geral do partido, deputado Gabriel Souza – que também segue no cargo –, a leitura do documento Mudar e Avançar que provocará ampla discussão na esfera partidária nos próximos meses. Feito por integrantes do MDB gaúcho e aprovado por aclamação, o texto defende a posição de centro como solução para o desfecho de temas essenciais para o desenvolvimento econômico e justiça social.

O manifesto reconhece as conquistas do partido, aponta os erros ao longo de sua história e sugere mudanças no comando nacional da legenda, que terá convenção em setembro. “O resultado eleitoral de 2018, que traduziu as insatisfações da sociedade com o sistema político, inaugurou um novo ciclo. O MDB, na condição de maior partido do Brasil, não ficou imune a essa insatisfação. Como resultado, perdemos tamanho político na cena nacional. Por isso, o MDB quer mudar e avançar”, sentencia o texto.

O documento propõe ainda o ajuste do discurso e da atitude para a aglutinação de forças políticas: “desse modo, o MDB conseguirá exercer seu histórico papel de partido que, com suas posições em defesa de um modelo que alie justiça social com desenvolvimento econômico, realize a tão necessária construção política que, nesses tempos de radicalismo de opiniões sobre o papel e o tamanho do Estado brasileiro, tem estado ausente no debate político nacional”.

Foi consonante nos discursos que a ação do MDB passa pela mudança de atitude e pela renovação nacional da sigla. Osmar Terra, ministro da Cidadania, abriu o ato político com o lançamento do nome do ex-governador José Ivo Sartori para o comando partidário. A postura ética, séria e honesta de Sartori foram apontadas como qualidades fundamentais para que ele assuma a liderança desse processo. “Ele pode ser a cara nova que precisamos, a grande novidade”, defendeu Terra. A manifestação entusiasmou o público presente, que com aplausos de apoio gritou: “Sartori, Sartori, Sartori!”.

Gabriel Souza, que através da Fundação Ulysses Guimarães lidera um movimento de renovação nacional, avaliou o nome de Sartori como alternativa para transformar esse movimento em realidade. “Temos que dialogar com outros estados e permitir essa travessia e um projeto político centrista”, disse o secretário-geral, que arrematou: “precisamos construir o centro político para devolver ao país a serenidade, a paz e a moderação nas relações sociais”.

Líder histórico, o ex-senador Pedro Simon, reconheceu a importância deste momento de reflexão e união e defendeu que “o MDB precisa fazer uma análise profunda “do que é, do que foi e do quer ser”.

O ex-senador, que esteve à frente do processo de redemocratização, lembrou a história e afirmou que a legenda conduziu essa luta, definida por ele como “a mais fantástica” que o Brasil já realizou. “Na luta democrática, nas eleições municipais, na convenção, precisamos fazer política e dizer que temos um caminho digno e respeitável e com condições de fazer esse debate a nível nacional”, sustentou Simon.

Alceu fez questão de reforçar a importância da trajetória de Simon para a sigla estadual e nacional: “Quando a primeira sílaba for pronunciada pelo senador Pedro Simon, ali estará renascendo o MDB, do seu próprio legado”.

Tânia da Silva, prefeita reeleita de Dois Irmãos, reforçou que a mudança que o partido propõe depende da atitude de cada dirigente e militante. “Não chegaremos a lugar nenhum se não soubermos quem somos e o que queremos dentro desse grande partido que é o MDB”, destacou Tânia.

O evento teve participação de mais de 600 militantes, que usaram a tribuna livre para se manifestar. Vereadores, membros dos núcleos partidários e presidentes municipais destacaram a importância do momento para a reflexão política interna. A convenção do MDB foi prestigiada por líderes de outras legendas. Marcaram presença o suplente de senador, Christopher Goulart (PDT), e os presidentes estaduais do PSB, José Stédile, e do PSDB, Valdir Bonatto.

Foto: Galileu Oldenburg

 

Tag:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Please enter comment.
Please enter your name.
Please enter your email address.
Please enter a valid email address.
Please enter a valid web Url.