Acidentes marcam carnaval do Grupo Especial no Rio

Problemas em carros alegóricos deixaram feridos e prejudicaram os desfiles de Paraíso do Tuiuti, União da Ilha, Unidos da Tijuca e Mocidade de Padre Miguel neste domingo e segunda-feira do Grupo Especial do Carnaval do Rio.

Um acidente com um carro da Tuiuti deixou 20 feridos ao atingir pessoas na Sapucaí. A União da Ilha sofreu com problemas em seu quinto carro, mas ninguém se feriu. Uma mulher caiu de uma estrutura durante o desfile da Mocidade, mas ela não teve ferimentos. No começo do desfile da Tijuca, uma parte de um dos carros afundou e feriu 12 componentes.

Apos um desfile da Portela sem problemas, o carnavalesco Paulo Barros falou dos acidentes das rivais. “Preciso de carros que funcionem, que sejam seguros. Não preciso fazer carro com 12m de largura”, disse ele.

Vinte pessoas ficaram feridas ao serem atingidas por um carro alegórico no desfile da Paraíso Tuiuti, no domingo (26). Um dos carros da escola perdeu o controle e prensou pessoas na grade que separa a pista da arquibancada. Alguns feridos ficaram presos nas ferragens e bombeiros tiveram que serrar a grade.

O quinto e penúltimo carro da União da ilha ficou preso várias vezes na Sapucaí e fez com que a escola ficasse com grandes “buracos” na segunda metade de desfile. O carro ainda bateu no estúdio da Globo. No final, a escola ainda sofreu com o carro bloqueando a dispersão e atrapalhando componentes.

Na madrugada desta terça-feira (28), uma mulher caiu do carro alegórico da Mocidade. Era era destaque de um dos carros e não sofreu ferimentos graves. A integrante deixou a Sapucaí caminhando: “O queijo entortou e caiu. Mas estou bem, a escola me deu assistência”.

No começo do desfile da Unidos da Tijuca, uma parte de cima de um dos carros afundou. Era o carro que mostrava cenas do Carnaval de Nova Orleans, nos Estados Unidos. Ao todo, 12 pessoas ficaram feridas, sendo dois casos graves.

Questionado sobre a sequência de problemas em carros alegóricos, O presidente da Liesa, Jorge Castanheira, ressaltou que a situação terá que ser analisada:

– É uma coincidência lamentável, vamos ter que analisar. Há mais de 30 anos é a mesma planta, o problema é como vamos resolver a equação para o ano que vem.

Fonte: G1

Foto: Paraíso do Tuiuti presta assistência às vítimas de acidente no Sambódromo  (Fernando Frazão/ABr)

 

 

Tag:

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Please enter comment.
Please enter your name.
Please enter your email address.
Please enter a valid email address.
Please enter a valid web Url.