Estado Islâmico reivindica ato terrorista em Paris

Tiros foram disparados na região da Champs Élysées nesta quinta-feira (20). De acordo com autoridades, três policiais foram atingidos – um morreu e dois ficaram gravemente feridos. Um atirador também foi morto. Ainda não há confirmação sobre quantos criminosos participaram do ataque, mas testemunhas falam em dois homens.

O presidente François Hollande disse estar convencido de que as informações já disponíveis na investigação têm relação com terrorismo, segundo o site G1.

O sindicato de policiais Unité SGP Police chegou a anunciar a morte de um segundo policial, mas um porta-voz do Ministério Interior disse em seguida que ele não havia morrido. Há dois policiais seriamente feridos, além do que morreu.

A CNN afirma que a França abriu uma investigação relacionada a terrorismo. O suspeito morto seria conhecido dos serviços de segurança franceses. Há um pedido de prisão para um segundo suspeito que teria chegado à França num trem da Bélgica, diz a Reuters.

Rita Katz, diretora do SITE Intel Group, uma organização de monitoramento de extremistas, disse que a agência Amaq, do Estado Islâmico, afirma que a ação em Paris foi executada por “guerreiros” do grupo terrorista. Um deles se chamaria Abu Yusuf al Belijki (“o belga”).

A França tem passado por ataques terroristas de grupos extremistas e está em período de eleições presidenciais.

Foto: Reprodução/Twitter

Tag:

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Please enter comment.
Please enter your name.
Please enter your email address.
Please enter a valid email address.
Please enter a valid web Url.